quarta-feira, 9 de maio de 2012

O que é preciso fazer para se tornar uma intérprete de Libras



RESUMO DAS PERGUNTAS FREQUENTES:

PARA SER INTERPRETE

Precisa de curso de Libras e prolibras. (Algumas instituições não pedem prolibras, mas as melhores vagas pedem).
Não precisa de faculdade pra ser intérprete, somente o ensino médio completo.

PARA SER PROFESSOR DE LIBRAS:
SE NÃO TIVER professor com graduação ou pós-graduação em Libras, a vaga poderá ser preenchida da seguinte maneira:
I - professor de Libras, usuário dessa língua com curso de pós-graduação ou com formação superior e Prolibras.

II - instrutor de Libras, usuário dessa língua com formação de nível médio e com Prolibras.

III - professor ouvinte bilíngüe: Libras - Língua Portuguesa, com pós-graduação ou formação superior e com Prolibras.



CURSO DE LIBRAS PODE SER:
I - cursos de educação profissional;
II - cursos de extensão universitária; e
III - cursos de formação continuada promovidos por instituições de ensino superior e instituições credenciadas por secretarias de educação.

OBS: Para fazer o prolibras vc NÃO precisa ter nenhum certificado, entretanto para passar vc precisa mostrar que tem conhecimento o suficiente para ser aprovada pelo MEC. O mais importante NÃO É COMO vc aprendeu (EAD, Pós, graduação, extensão etc) o mais importante é SE vc aprendeu.

O prolibras será realizado por 10 anos.

 Se vai começar a estudar, faça o curso de Libras, não aconselho fazer pós-graduação, se não tem o conhecimento básico.


INSTITUIÇÕES QUE RECOMENDO:

Feneis, Ines, DERDIC, Seli, Instituto singularidade e Mackenzie.

Vou contar minha história, pois muitos me perguntam como aprendi Libras:

Comecei aprender Libras na igreja Batista Moriá em 2002 com um surdo chamado Wanderlei Aran, fiz o curso 3 anos e ao mesmo tempo interpretava os cultos, juntamente com outras alunas. Nunca pretendi trabalhar com isso.

Em 2010 me formei em administração e trabalhava no Bradesco há 4 anos na área de T.I, foi quando surgiu a oportunidade de trabalhar no Senai a noite, gostei  muito e percebi que era muito mais feliz trabalhando com surdos do que com T.I, sai do Bradesco e fiquei trabalhando só no Senai , depois outras portas foram se abrindo, trabalhei na Faculdade Rio Branco, Unip, Senac, palestras, vídeos, cursos.

Em 2010 passei no prolibras para intérprete e em 2013 para instrutor.
Em 2013 fiz a pós-graduação em interpretação da Língua de Sinais na Unip.
Em 2015 iniciei outra pós-graduação de Libras no Instituto Singularidades.
Passei na prefeitura de S.P como intérprete e como instrutora de Libras tbm.
Gravação do curso básico de Libras pela Iped. É isso rsrs.

Legislação:

1-     Fazer curso de Libras: conforme decreto 5626/2005 a formação de tradutor e intérprete de Libras, em nível médio, deve ser realizada por meio de:

I - cursos de educação profissional;

II - cursos de extensão universitária; e

III - cursos de formação continuada promovidos por instituições de ensino superior e instituições credenciadas por secretarias de educação.

Parágrafo único. A formação de tradutor e intérprete de Libras pode ser realizada por organizações da sociedade civil representativas da comunidade surda, desde que o certificado seja convalidado por uma das instituições referidas no inciso III.




2-      Fazer o Prolibras que é uma prova de proficiência do MEC, antigamente esta prova era elaborada pela UFSC, a partir de 2012 a elaboração será feita pelo INES (Instituto Nacional de Educação de Surdos), esta prova é realizada 1 vez por ano.  Ela possui duas etapas: a teórica e a pratica, é possível consultar as provas anteriores no site: http://www.prolibras.ufsc.br/index.html. Se passar nas duas etapas receberá o certificado de proficiência do MEC e INES.



Segue os tipos de prova que poderão ser realizadas:

PROFESSOR: Proficiência no ensino da LIBRAS: Atuar como instrutor


INTÉRPRETE: Proficiência no uso da Libras - Atuar como intérprete. 

Obs: é necessário ter concluído o ensino médio  para realizar a prova. O curso de libras não é obrigatório. O exame acontece em todo Território Nacional, a relação das cidades é informado no edital.



3- O Decreto 5626 esclarece como será o critério para contratação de professor de Libras:



Art. 7o Caso não haja docente com título de pós-graduação ou de graduação em Libras para o ensino dessa disciplina em cursos de educação superior, ela poderá ser ministrada por profissionais que apresentem pelo menos um dos seguintes perfis:

I - professor de Libras, usuário dessa língua com curso de pós-graduação ou com formação superior e certificado de proficiência em Libras, obtido por meio de exame promovido pelo Ministério da Educação;

II - instrutor de Libras, usuário dessa língua com formação de nível médio e com certificado obtido por meio de exame de proficiência em Libras, promovido pelo Ministério da Educação;

III - professor ouvinte bilíngüe: Libras - Língua Portuguesa, com pós-graduação ou formação superior e com certificado obtido por meio de exame de proficiência em Libras, promovido pelo Ministério da Educação.

§ 1o Nos casos previstos nos incisos I e II, as pessoas surdas terão prioridade para ministrar a disciplina de Libras.